terça-feira, 16 de agosto de 2016

5 PRINCIPAIS ESTUDOS INTERESSANTES PARA CORREDORES

1. Corra fora de casa Quer mais um motivo para trocar a esteira por uma corridinha ao ar livre? Uma pesquisa realizada pela Universidade de Lisboa, em Portugal, e da Universidade Delft de Tecnologia, na Holanda, mostrou que muitas academias apresentam critérios de baixa qualidade do ar, com concentrações de poeira e produtos químicos, como o formol, acima das indicadas. Má notícia: os elementos podem causar asma e outros problemas respiratórios. Os níveis foram especialmente altos durante as aulas noturnas, quando muitas pessoas se concentram em salas pequenas.
2. Música para treinar
Não é só impressão: ouvir sua playlist predileta deixa o treino de corrida mais animado. Um grupo de pesquisadores, que incluiu profissionais da Universidade de Londrina, no Paraná, submeteu atletas a avaliações psicofisiológicas antes e depois de um treino de 5 km com música. Conclusão: os hits foram capazes de ativar o córtex pré-frontal, gerando consequências emocionais positivas. Além disso, os voluntários demonstraram melhora na performance e recuperação acelerada.


3. Suplemento vegetalNa dúvida entre em qual suplemento apostar para ter mais músculos? Um estudo publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition demonstrou que tanto os atletas que tomaram whey protein (dose de 25 gramas, duas vezes ao dia, por 12 semanas) quanto aqueles que ingeriram proteína de ervilha apresentaram aumento muscular. Conclusão: apesar de menos popular que a versão extraída do leite, o suplemento vegetal é uma ótima alternativa para turbinar seu ganho de força.

4. Adeus, dores nos pés!
Sentir dor aguda na sola do pé e no calcanhar é um sintoma clássico da fascite planta, lesão bastante comum entre corredoras. Apesar de o alongamento ser uma indicação comum para evitar e tratar o problema, um estudo da Universidade de Aalborg, na Dinamarca, mostrou que a elevação de calcanhar com flexão (movimento como o da foto), quando feita de forma lenta, pode ser uma indicação ainda melhor. Na pesquisa, os voluntários que realizaram o exercício (12 repetições em dias alternados) sentiram mais alívio na dor nos três meses seguintes do que aqueles que apenas alongaram a região. O autor do estudo acredita que a melhora deve-se ao possível aumento da produção de colágeno e a capacidade de o tendão de Aquiles lidar com peso extra.
5. Treino de tiroEstá querendo melhorar seu tempo nos 5K? Adapte sua planilha. De acordo com um estudo publicado no The Journal of Strength and Conditioning Research, treinos intervalados com tiros realizados três vezes na semana, no período de um mês, ofereceu uma melhora de 4,5% no desempenho dos voluntários comparado a quem não incluiu a mudança na rotina. A performance turbinada está ligada ao aumento da capacidade cardiorrespiratória.

0 comentários:

Postar um comentário